Cadastro Positivo poderá injetar R$ 102 bi em Minas

  • 05/jul/2019

A economia mineira pode ter o incremento de 2 milhões de consumidores, no médio e longo prazos, com o Cadastro Positivo (CP), que foi aprovado em abril e passa a vigorar em 9 de julho. Com isso, somente no Estado, podem ser injetados R$ 102 bilhões. Em todo o País, o novo cadastro tem potencial de inserir até 22 milhões de pessoas, gerando R$ 1,1 trilhão adicional. Os dados constam de estudo da Associação Nacional dos Bureaus de Crédito (ANBC). Presidente da ANBC, Elias Sfeir explica, em entrevista ao Diário do Comércio, que esse reforço ocorrerá porque um número maior de pessoas passará a ter acesso ao mercado de crédito.

 

 

“Hoje, só há o dado negativo. Com o novo modelo, que leva em conta também dados positivos, sobe o número de pessoas com potencial para crédito, pois há melhora na nota de crédito”, explica. Outra vantagem é que, com informações mais seguras, as taxas de juros devem cair.

 

 

De acordo com a pesquisa, em Minas, cerca de 36% dos consumidores estão inadimplentes, enquanto no País esse índice chega a 40%. Com a entrada em vigor do Cadastro Positivo, esses percentuais podem ter queda de 45%, conforme apontam estudos internacionais. Ou seja, parte do reforço no mercado consumidor é formada por pessoas que eram consideradas inadimplentes e que, com a nova regra, deixarão tal condição.

 

 

Isso ocorre porque o novo modelo dá maior transparência sobre o comportamento do consumidor. Estimativas apontam que, no caso das classes C, D e E, a nota de crédito sobe em 60% sob as novas regras do Cadastro Positivo.

 

 

Fonte: Diário do Comércio

Compartilhe: